Realizações 2016

Brasil 

"Entre o Saber e o Criar"Meio Século com Arte

Uma realização - heclectik-art.com - Heloiza Azevedo - Spazio Surreale Galeria

 

A cada vivência que tenho com a arte vejo a possibilidade de realizar algo que me integre mais e mais ao coletivo. Sim, o «Coletivo», que preenche os espaços vazios que todo ser humano possui em certos momentos de sua trajetória. Precisamos do coletivo para nos fortificar. Hoje, posso dizer que a arte me contempla com o crescimento contínuo do meu bem-estar, pois até o nosso bem-estar merece evoluir com o tempo. Com o «Tempo» deixamos de valorizar o que antes era essencial na nossa forma de agir e pensar.

 

O tempo está associado com as frustrações, as alegrias e com as coisas mais singelas da vida. O tempo que vamos conduzir, o tempo que vamos mes-trear, o tempo que vamos permitir, sim ele é necessário! «Contemplar» o «Apreciar». A pausa é necessária diante de um fato, de uma imagem, da letra de uma música, de uma pai-sagem, de uma melodia para refletir; a pausa permite uma valiosa experiência com o tempo. Deter o momento e contemplar o que esta em nosso entorno, possibilita que o tempo nos diga coisas tão valiosas e pode-rosas para criarmos e sabermos. Dedico neste convívio prazeroso, o meu respeito e admiração a todos os artistas participantes dessa exposição denominada «Entre o Saber e a Criar» - Meio Século com Arte, que pode vislumbrar muitas coisas. Valorizei cada gesto, cada estudo empregado, cada ideal, o incerto que fica definitivo, toda abstração, fruição, toda vontade de avançar mais um avanço, toda poesia, toda deter-minação ao longo desse processo seletivo, e agora vou permitir que vocês mesmos possam decifrar diante dessas valorizações e re-flexões, o significado desta realização.

     

    «Entre o Saber e a Criar» - Meio Século com Arte - provoca questionamentos como: O que realmente precisamos saber para criar? O que a arte necessita para tocar, sensibilizar? Onde está o «Saber» em nossa história de vida? Na diversidade cultural de nosso entorno? Na amplitude de possibilidades que fortifica o criar? Nas Universidades? O que gera o saber?. «Criar» ao meu ver, é permitir possibilidades, é não ter uma única visão, é permitir tentativas, é aceitar o acaso ao mesmo tempo que não sair do perfil que estabelecemos.

         

«As Vivências», ah, as vivências! Como elas nos deixam mais nobres com o tempo. «As Escolhas», ah, as escolhas! As experiências, com o tempo podem nos permitir escolher. Se você escolhe sem tempo, você pode optar por um desconforto no lugar de uma solução harmoniosa. Poder escolher com quem podemos estar, como e onde é uma dádiva. Sinto-me plenamente feliz em realizar a curadoria dessa exposição, que me permitiu estar entre 32 artistas que se harmonizam entre si; na grande diversidade presente de estilos, técnicas, temas, símbolos e ícones que nos presenteiam. É fantástico estar com artistas que já metrisam o tempo, e outros que correm contra o tempo para descobrirem o potencial de suas capacidades de criar. Ver a evolução de um traço e nos modos de ver o mundo que cada um tem em particular, me deslumbra, no meu Brasil, que nesse momento, esta tão carente de avanços em vários segmentos, mas com o campo ainda muito fértil em diversas disciplinas Artisticas.

 Como dizem os portugueses, Bem Haja!

 

Heloiza Azevedo

Produtora Cultural pela Academie des Arts, Sciences

et Lettres de Paris, Comissaria de Exposições

e Salões de Artes 
América e Europa.

Portugal

1/9

A 1ª Mostra Internacional de Arte de Braga, também teve em vista convidar os estabelecimentos de ensino, para uma deslocação dos seus alunos de Arte, ou outras áreas do saber, com visitas guiadas onde o tema pôde ser Historia da Arte, ou então ser o próprio professor a orientar uma aula sobre o cultivo pelo gosto das Belas Artes. 

  

Esta Mostra incluiu-se nas comemorações dos 35 anos de carreira do artista plástico bracarense Carlos Antunes. Os artistas representados por Heloiza Azevedo, Comissaria de Arte, residente en Paris, França são: 

 

D’Loureiro (Salvador- Bahia), 
Guel Silveira (Salvador - Bahia) 
Rosana Del Vale (São Paulo) 
Sónia Domingues - (França/Portugal) 
Willy Valenzuela (Sergipe - Aracaju).

Museu de Arqueologia de Braga - Portugal

Vernissage - 7 de maio  de 2016

Exposição de 8 a 30 de maio de 2016

 

Decorreu no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, a 1ª Mostra Internacional de Arte de Braga - Portugal, que contou com a participação de pintores e escultores portugueses e estrangeiros oriundos do Brasil, Espanha, Venezuela, Angola, França entre outras nacionalidades. 

 

A 1ª Mostra Internacional de Arte de Braga, teve em vista fazer um evento que não obriguasse o artista plástico a nenhum período da Historia da Arte,  mas  assim  que permitisse que cada um se exprimisse livremente permitindo que este nos possa transmitir as suas emoções e os seus sentimentos. A Arte tem por finalidade contribuir para a educação e aperfeiçoamento intelectual. Purifica paixões e comove, proporciona prazer e diversão, é uma excelente ocupação que se dispõe para a felicidade. O homem adquire prazer não só daquilo que o satisfaz, mas também daquilo que por si mesmo é digno de ser desejado e amado.

Estados Unidos 

ArtExpo NY - Uma das maiores feiras de arte contemporânea em NY - Participação da Artista Visual Rosana Del Vale, curadoria assistida de Heloiza Azevedo.

 

​O evento aconteceu de 14 a 17 de abril com uma visitação de mais de 10.000 pessoas, den-tre colecionadores, arquitetos, apreciadores de arte e afins. Uma grande janela ar-tistica para o mundo, onde centenas de galerias de toda par-te participam e interagem com artistas de va-rias nacionalidades e culturas.

França - Paris - Livros Publicados